Plantas medicinais serão usadas em tratamentos alternativos

Saúde 17.05 13h30 - Secretaria da Saúde de Itá implanta Horta Medicinal com mais de 30 espécies

Com o objetivo de buscar na natureza recursos que melhorem a condição de vida das pessoas, a Secretaria da Saúde de Itá, está desenvolvendo um projeto pioneiro: A Horta Medicinal.

Preparada em um espaço revitalizado na Unidade Básica de Saúde, a horta já conta com mais de 30 espécies de plantas, todas estudas e aprovadas pelo SUS para uso de tratamento alternativo. O projeto será desenvolvido através de uma parceria entre o ESF 01, ESF 02, ESF 03 e NASF. “Também será feito um trabalho de conscientização da população, quanto aos benefícios do tratamento natural”, explica a coordenadora do projeto, Eni Pereira.

Em breve, médicos e dentistas do município poderão receitar as plantas medicinais para o tratamento de pacientes. Entre as espécies, a horta conta com a “Cavalinha” que tem propriedades medicinais e é depurativa, mineralizante, diurética e fortificante, “Melissa”, que é um calmante, adstringente, analgésica, antiinflamatória e cicatrizante e a “Arruda” que ajuda na menstruação escassa e age como calmante, por exemplo.

"A horta medicinal implantada na Unidade Básica de Saúde de nossa cidade reflete a importância da agregação de métodos auxiliares visando a saúde da população como um todo. A Secretaria de Saúde de Itá, de uma forma muito acertada, idealizou e abraçou o projeto juntamente com os profissionais de saúde da ESF e desenvolveu uma horta com dezenas de espécies reconhecidamente eficazes do ponto de vista médico como coadjuvante nas terapias convencionais no tratamento de diversas doenças. Em síntese, a nossa horta terapêutica objetiva estimular o uso de plantas medicinais como recurso terapêutico. Há de se destacar também a importância do projeto no sentido de valorizar o saber popular e integrar a comunidade junto à unidade de saúde, fomentando medidas de conscientização da população para que o uso racional das plantas medicinais seja disseminado". destacou o Dr. Elzio Luiz Putzel - Médico da UBS Itá.

“A inclusão de uma horta medicinal em nosso município facilita o acesso e ajuda a divulgar os benefícios da utilização dessa terapia para a população. Diminuir o uso de medicamentos sintéticos é também uma forma de cuidar da saúde, preferindo as opções naturais para tratar as doenças bucais”, observa a dentista Fernanda Philippsen.

De acordo com a Secretária de Saúde, Joice Sartoretto Zotti, esse projeto é inédito e a intenção já é de ampliar. “Dentro de três meses a horta vai começar a ser utilizada e já temos um projeto para ampliar a área e o número de espécies. Acredito muito no uso de plantas medicinais para a prevenção e cura de problemas de saúde e, quanto mais natural o tratamento, melhores serão os resultados obtidos na saúde das pessoas”, pontua ela.

Tags:

Saúde.