Itá bate recorde de investimento na área da saúde

Saúde 24.01 08h15 - Em 2017, município aplicou R$ 1.051,30 por pessoa, o maior investimento da história

O Conselho Federal de Medicina divulgou nesta segunda-feira, dia 21, levantamento do investimento médio por pessoa das prefeituras brasileiras em Ações e Serviços Públicos de Saúde (ASPS), declaradas no Sistema de Informações sobre os Orçamentos Públicos em Saúde (Siops), do Ministério da Saúde.

Nunca se investiu tanto em saúde em Itá como agora. Os dados são de 2017 e Itá bateu o recorde da série histórica em investimento no setor. Naquele ano o município investiu R$ 1.051,30 por pessoa, tendo a 19ª maior média per capta de investimento em Saúde entre todos os municípios de Santa Catarina.

Desde 2013, 2017 foi o ano que o município mais investiu em saúde. Para comparação, em 2016 o investimento por pessoa em Itá foi de R$ 897,70 e vinha caindo com investimento de R$ 925,20 em 2015, R$ 977,40 em 2014 e R$ 1.041,90 em 2013. “Nós investimentos muito em saúde. Só para se ter uma ideia, o mínimo exigido por lei é que se aplique 15% do orçamento, nós estamos aplicando cerca de 22% ao ano, ou seja 7% a mais”, pontua o Prefeito de Itá, Jairo Sartoretto.

Comparando com municípios maiores da região, nota-se o grande investimento que Itá faz por cada habitante. Seara, por exemplo, investiu em 2017 R$ 475,40 por habitante, Concórdia R$ 406,30 e Chapecó R$ 476.80. “Os números mostram o trabalho realizado na área da saúde. Conseguimos ótimos resultados, sempre com o objetivo de oferecer um atendimento de qualidade para todos os itaenses”, pontua Joice Sartoretto Zotti, secretária de saúde do ano de 2017.

 

Acima da média

Segundo o Conselho Federal de Medicina, nas 1.234 cidades brasileiras com menos de 5 mil habitantes, as prefeituras gastaram em média R$ 779,21 na saúde de cada cidadão. Novamente Itá se destaca, investindo R$ 1.051,30 por habitante, com uma população de 6.275 pessoas.

Os investimentos na área são constantes e em 2018 também foram aportados grandes recursos no setor. Os dados comprovam isso, no ano passado foram quase 18 mil consultas no Posto de Saúde e mais 7,5 mil no Hospital São Pedro, totalizando mais de 25 mil atendimentos. Também foram realizados 18.732 exames laboratoriais e 5.700 outros tipos de exames como raios-X, mamografia, preventivos, ultrassonografia e ressonância.

Os medicamentos entregues para a população também atingiram números expressivos. Ao todo foram distribuídos 1.473.712 unidades de comprimidos, 97.062 cápsulas, 16.666 caixas, 9.097 frascos, 2.014 bisnagas e 1.423 ampolas, além disso, foram mais R$ 160 mil investidos em compras de medicamentos nas cinco farmácias do município.

“Ainda foram realizadas 246 cirurgias (cataratas, joelho, dermatológica, hérnia, varizes, vesícula, ginecológica, pterígio, otorrino e ortopedia - pé, punho, quadril) e 8.994 pessoas foram transportadas para atendimentos em outras cidades, uma média de 817 pessoas por mês, em um total de 2.103 viagens”, completa o atual secretário da pasta, Darci Kolakowski.