Prefeitura de Itá trabalha para ter energia solar em todos os prédios públicos

Administração 12.09 13h00 - Projeto “Itá Sustentável” foi aprovado no Programa de Eficientização Energética da Celesc

A cidade de Itá caminha a passos largos para se tornar cada vez mais sustentável. Depois de anunciar a iluminação pública 100% em LED, agora a Prefeitura de Itá comemora a classificação do projeto que pretende construir uma usina de energia solar para atender a demanda de todos os prédios públicos do município.

O projeto “Itá Sustentável”, elaborado pela Prefeitura de Itá, foi aprovado no processo de avaliação da Chamada Pública PEE CELESC nº 001/2018. A proposta itaense é para a eficientização da iluminação dos prédios públicos municipais, que contempla a instalação de lâmpadas de LED e a implantação de uma usina de energia solar.

“A Prefeitura, escolas o Ginásio Municipal e demais prédios públicos de Itá serão contemplados. A nossa equipe desenvolveu esse projeto ainda no ano passado e agora fomos aprovados”, explica o Prefeito em exercício, Domingos Rodrigues dos Santos.

De acordo com a engenheira da Prefeitura de Itá, Marta Sartoretto, o projeto prevê que a usina de energia solar seja construída na Escola Municipal de Educação Básica Valentin Bernardi, com a instalação das placas fotovoltaicas no telhado. “Essa usina irá atender a demanda de consumo de todos os demais prédios públicos, que também terão todas as lâmpadas comuns substituídas por LED”, explica ela.

O projeto está orçado em R$ 1.100.000,00 com recursos do Programa de Eficientização Energética da Celesc e contrapartida da Prefeitura de Itá.

 

Economia

Com a instalação da energia solar, a economia na conta de luz será significativa. “Esse é um projeto inovador que pretende transformar todos os prédios públicos do município auto-suficientes em energia. Dessa forma o município de Itá terá uma grande economia com o custo de energia elétrica e vamos poder aumentar os investimentos, por exemplo, na saúde, na agricultura e nas demais atividades do município”, finaliza Domingos.