Associação dos Municípios Lindeiros a Barragem Itá reativa suas atividades

Geral 28.08 11h00

Estiveram reunidos no mês de agosto, prefeitos e representantes de dez municípios que fazem divisa com o Reservatório da Usina Hidrelétrica de Itá, com o objetivo de reativar as atividades da Associação dos Municípios Lindeiros a Barragem Itá – AMULBI.

Fundada em 1996, essa associação que conta com os municípios de Alto Bela vista, Arabutã, Concórdia, Ipira, Itá, Peritiba e Piratuba do lado catarinense e Aratiba, Marcelino Ramos, Mariano Moro e Severiano de Almeida do lado gaúcho, tem como principal objetivo estimular o surgimento de novos setores e processos produtivos sustentáveis, decorrentes, principalmente, da nova realidade local ocasionada pela construção da hidrelétrica.

Lindomar Pritsch, atual Gerente de Meio Ambiente de Itá, que também já exerceu a função de Gerente Executivo na AMULBI destacou que “se trata de um caso único de associação de municípios atingidos que conta com municípios de dois estados”. Segundo Pritsch, essa condição especial confere ainda mais força uma vez que conta com a possibilidade de pleitear demandas com deputados desses dois estados.

Na ocasião foi instituída a Comissão provisória para lançar o edital de eleição da nova diretoria (conforme estatuto), composta pelo Vannei Mafissoni (Delfim), Prefeito de Marcelino Ramos como presidente, Milto Vendruscolo, Prefeito de Severiano de Almeida como vice-presidente e Clemor Battisti, Prefeito de Itá, como secretário.

Delfim lembrou que “durante os anos que antecederam a construção da usina e durante esta, haviam muitas promessas de benefícios que viriam com o lago e de que sem a união dos municípios estas promessas não se tornarão realidade como não o são atualmente “ concluiu.

Cumpridos os prazos regulamentares, os prefeitos devem se reunir para empossar a nova diretoria e iniciar as discussões das demandas conjuntas a serem trabalhadas, especialmente as ligadas ao turismo integrado, novas alternativas de atividade agropecuária e reordenamento do território no entorno do reservatório.